Apple pode já ter um dispositivo para detetar o coronavírus Covid 19

Ticker

10/recent/ticker-posts

Apple pode já ter um dispositivo para detetar o coronavírus Covid 19



A Apple está lançando um estudo para determinar se o Apple Watch pode ser usado para detectar doenças respiratórias, como coronavírus ou gripe, em parceria com a Universidade de Washington e o Seattle Flu Study.

A Apple anunciou inicialmente o estudo em seu evento Time Flies em setembro do ano passado, mas só recentemente foi lançado, conforme descoberto pelo Apple Insider .

“O objetivo do estudo é verificar se as informações coletadas pelo Apple Watch e pelo iPhone podem detectar sinais precoces de doenças respiratórias como o COVID-19. Se você for elegível e decidir participar, receberá um Apple Watch para usar. O relógio coletará informações sobre sua saúde e atividades. Você também deverá responder a perguntas simples de pesquisa no aplicativo Apple Research em seu ‌iPhone‌ sobre sintomas respiratórios e estilo de vida semanal e mensalmente.”


“Se ficar doente durante o estudo, você receberá um teste gratuito para ser testado para COVID-19 e outras doenças respiratórias, e será solicitado que você faça algumas medições adicionais de saúde usando o seu Apple Watch.”
Estudo.

Apple pode já ter um dispositivo para detetar o coronavírus Covid 19


O estudo deve durar “até seis meses” e os participantes aceitos no programa receberão um Apple Watch para fins de pesquisa, que deverão usar “durante todo o estudo, tanto de dia quanto de noite”. As inscrições estão abertas agora para indivíduos na área metropolitana de Seattle que tenham 22 anos ou mais e um Apple ‌iPhone‌ 6s ou mais recente.

Um estudo anterior independente realizado por pesquisadores do Mount Sinai descobriu que um Apple Watch pode prever efetivamente um diagnóstico COVID-19 positivo até uma semana antes dos atuais testes de esfregaço nasal baseados em PCR, o que pode ser reforçado pelas descobertas deste novo estudo.

Estudos anteriores independentes do Apple Watch mostraram que os sensores cardíacos do smartwatch podem ser capazes de detectar sinais precoces de diabetes e fornecer sinais precoces de fibrilação atrial.